Bem te vi, ali estava…

Cantava no jardim pra Maria e para quem ali passava.

Cantador profissional, cantava pra tudo que è flor

Cantava para mim! E para ti, se preciso for.

Roubava florida no quintal e se pudesse, atè pinheiro para o próximo natal.

Bem te vi è assim mesmo, cantador nato que não precisa ser convidado para entrar no ambiente desconhecido, proibido. E nem… no mato.

Gosta mesmo è de cantar para a gente, que no fundo, fica contente!

Não sei se sabe disso, mas se souber, talvez o faça por se permite cantar leve, quase em silencio… como neve! Silenciosa ao cair, sublime ao ver.

Canto leve! Que leve então… ou traga de vez…Mas cante! Na cuca, os pensamentos; no coração, os sonhos, a musica, o canto!

Canta para que? Para ser escutado ou se esconder?

Cantando bailando se vê voando, e quando não se vê, è porque està viajando…

E assim voa: na certeza de que seu canto espalha encantos nos caminhos e nos dês-encantos do cotidiano.

A rotina, è fundamental para sua vida e nada de reclamações, pois somente assim, consegue se dar conta das emoções e beleza de cada dia, das estações…

Bem te vi é assim…

Pássaro apaixonado com visão positiva do ser … ou não ser…
humano!